quarta-feira, 4 de abril de 2012

Refletir para não confundir


Refletir para não confundir.




Qual o sentido de ofertar a igreja o dízimo? Os próprios sacerdotes, devido a um afrouxamento no rigor de cumprir a Lei e desvios na conduta dos homens que cuidavam do serviço sacerdotal, foram avisados e amaldiçoados por Deus, no ministério do profeta Malaquias.  Foram advertido que se não mudassem de comportamento em relação às ofertas e ao dízimo, Deus tornaria as suas bênçãos em maldição e mandaria o anjo do Senhor para preparar os Seus caminhos a fim de que viesse Jesus Cristo com uma nova doutrina. ”O Novo Testamento não conhece o dízimo”. Ele conhece a partilha fraterna para que não haja necessitados na comunidade e para que o evangelho seja anunciado. O anuncio do Evangelho é um assunto genérico, que pode ser especificado de diversas maneiras. Às vezes uma contribuição para a evangelização acaba sendo destinada a cobrir despesas mal programadas. Os necessitados, porém, é uma realidade que não deve existir na comunidade. Uma igreja pode ter muitas ações sociais voltadas para fora, mas não pode deixar de verificar se entre os que participam da mesa eucarística não há alguém que passe fome. Já imaginaram doar o dízimo a sua mãe pobre que fez de tudo para te criar? Doar para os estudos de um parente ou amigo? Para um membro da família que esteja necessitando de fazer uma cirurgia e não tem condições? Para melhorar as condições de vida dos que te rodeiam? Daqueles que estão desamparados e por aí adiante, mas, não, dão de mãos beijadas aos ‘’Pregadores’’ que usando o nome de Deus em vão ficam mais ricos com seu suado dinheiro, é certo isso? Vemos as igrejas divulgarem campanhas para salvar fulanos, sicranos etc., nunca com seus recursos sempre arrecadando dos fiéis. Como pode isso! Como cabe na mente de alguém uma coisa dessas!? É demais entender que um ser humano pode financiar mansões, carrões, fazendas, viagens, e todo tipo de vaidades sendo convencido que é em nome de Deus, não veem que estão agravando ao senhor acreditando nestas heresias? Pensem, repensem em suas atitudes, comecem a fazer pelo próximo por si mesmos, não deem credito a atravessadores, pois jamais chegará ao lugar certo o valor que foi confiado. Vamos dar um basta nisso, AGORA!

4 comentários:

fatima_piaui@hotmail.com disse...

Verdade meu amigo,imaginar que as pessoas que financiam todas essas barbaridades,por muitas vezes falta comida na sua própria mesa,falta o remédio do filho,o pior,falta consciência,informação,conhecimento,por isso se deixam manipular.

Meu pai,seu Claro Castro dizia:"Me impressiona o homem do sertão que passa o ano comendo feijão e engordando o leitão pra presentear o compadre rico que vive na cidade e come carne todo dia" Pra mim isso aí já explica tudo,dominação dos ricos sobre os menos favorecidos,já dizia MAX.

Beijos de luz no teu coração

Poetisa da Paz disse...

Quantas verdades contidas no seu rico texto Jama, creio que o fanatismo seja uma das piores práticas, e com certeza as boas ações vão ficando ao Deus dará.
Parabéns! Bjs no core!

Vera Regina Cazaubon disse...

Boa tarde querido poeta, agradeço tua visita carinhosa. Parabéns pela objetividade e sabedoria de teu texto. Nossa terra está lotada de falsos profetas que exploram a intensidade da fé de um indivíduo. É necessário que o homem desperte e sinta que é capaz de se conectar à energia divina sem intermediários. Beijokas de boa tarde

Vera Regina Cazaubon disse...

Olá poeta como vais? Feliz Páscoa, muita alegria e paz, beijokas